Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Socorro a minha filha é ela própria!

Oi =)

 

Hoje venho mostrar-vos outra notícia do Daily Mail (yappy, outra, este jornar é perito em dar-me trabalho --")

 

O artigo chama-se "Where did my little girl go?", e é demasiado grande (e demasiado estúpido também), por isso fiquem com o link:

 

http://www.dailymail.co.uk/femail/article-2052947/Where-did-little-girl-Why-DIANA-APPLEYARDS-daughter-wanted-goth-10-ear-piercings.html

 

 

 

Tudo começou quando Charlotte Appleyard começou a vestir-se de maneira diferente. A "Santa Mãezinha", Diana Appleyard queixa-se. Diz que ela andou numa escola privada e teve aulas de equitação, tudo para nada, pois agora é uma gótica (para mim é mais metaleira, mas ok, seja) com 10 piercings nas orelhas. MAS AFINAL QUAL É O STRESS? Há tanta gente com piercings com uma enorme fama! Mas adiante.

 

Primeiro, é interessante ver como tentam tornar os piercings uma coisa choooocante (ai socorro, tirem-me desta...)

 

Next, não percebo bem qual é a lógica de pensar que a escola privada e a equitação vão tornar uma pessoa imune a ser gótica, punk ou etc. Por acaso os cavalos agora dão vacinas? Eu quando era pequena adorava coleccionar cavalos (tipo póneis e sei lá). Qualquer tipo. Ainda sou bem capaz de ter alguns que eu gostasse mais, bem tratadinhos. E olhem para mim. Não fiquei imune agora. Os cavalos devem ter-se enganado na vacina e deram-me uma que me faz mesmo ficar virada para todas as coisas estranhas. Foi engano dos cavalos! Sinceramente...atenção que nada disto é incompatível (podia muito bem ainda coleccionar póneis e montar a cavalo e ainda ser "subcultural"), mas daí a pensar que isto livra uma pessoa de ser alternativa é preciso ser mesmo...é melhor calar-me.

 

Quer a mãe, quer a filha dão os seus lados da história. Charlotte, uma fã de heavy metal, com cabelo rosado, diz que a sua imagem significa diversão e paixão e é um antídoto para o mundo em que vive. Não se meteu em drogas nem em grandes festanças nem nada, e a mãe, em vez de dar graças pela filha que tem, lamenta-se dos piercings dela, pensa neles como sendo mutilações e questiona-se se ela voltará a ser "normal". MAS AFINAL O QUE RAIO É QUE SE PASSA COM ESTA GENTE? Ela tem uma filha com o comportamento que muitos pais desejariam que os seus filhos tivessem, mas a madame só sabe reclamar do aspecto da filha. Ai se ela se desse com a minha mãe...quando eu falei neste caso à minha mãe, a única coisa que ela disse foi "gente parva" (concordo), e contou-me algo que se sucedeu no emprego dela. Uma das colegas (que me conhece), diz que eu, que tenho uma cara tão bonita, ando sempre de preto. E disse que não sabia a quem é que eu saía, mas depois disse que era à minha mãe (que também anda quase sempre de preto). A resposta da minha mãe foi "não ando com uma pistola atrás dela a obrigá-la a vestir-se assim". E eu concordo plenamente. E aplico agora à Charlotte. A vida é dela, a mãe não devia estar armada em galinha por causa do aspecto dela, valha-me a Deusa...

 

Esta mulher parece incapaz de aceitar que a filha tem o direito de se vestir assim (a cena do país livre, democracia, etc) e ser ela própria. Não tem tudo de ser como ela quer. Se tudo fosse como eu quero vivia numa casa com jardim ou vista para o mar, tinha mais um gato, não estavamos com o país afundado em dívidas e tinha namorado. Mas, agora fora os dramatismos. Pais que fazem comentários destes e vêm para os jornais (para o Daily Mail caraças! Logo o Daily Mail! Ele, que tem qualquer coisa contra subculturas) lamentar-se que os filhos não são como eles querem, são uns pais um bocado, como diria a minha mãe, "retardados". Eu não vou changar a cabeça dos meus filhos (quando e se os tiver) porque são diferentes de mim. Não fui educada para isso. E vai haver muitos futuros pais (os meus colegas), que provavelmente farão o mesmo que eu (se tiverem a decência de se lembrarem de Moi XD), depois da convivência comigo, é de esperar que tenham aprendido algo XD


A "Santa Mãezinha" pensa que a imagem da filha é uma espécie de rebelião contra a sua infância (pois ela pertence à classe média). Diz que não consegue pensar noutro motivo. Eu consigo. É PORQUE ELA GOSTA! Serei mais inteligente por o ter achado? Duvido. Serei mais tolerante? Provavelmente.

 

Seria chocante para muita gente (como Moi) se os pais viessem dizer coisas destas. Esta mãe relegou os sentimentos da filha para segundo plano, preocupando-se apenas com as coisas que os outros pensam sobre a sua família. Por alguma razão se diz "cada macaco no seu galho". Raramente alguém vem changar a cabeça à minha mãe pela maneira como me visto. A mim acontece muitas vezes. Mas a decisão é minha, por isso...

 

Aqui a mãezinha acha que os membros das subuculturas não podem vir de lares confortáveis, felizes e de famílias amorosas. Bem, se eu levar a minha mãe até ela, ia ser engraçado XD


Charlotte diz que não faz isso para chatear os pais, mas diz que gostaria de ter a liberdade de fazer o que gosta (ou seja, sem comentários em jornais, for example...).

 

A mãe de Charlotte também diz que a filha se tornou "a piada da família". Bem, de certeza que a minha família não esperava que virasse alternativa, mas também não vão fazer comentários ao Correio da Manhã...

 

Esta mãe é um bom exemplo do que muitos alternativos têm que gramar à pala dos pais, quando não estão a fazer nada que prejudique ninguém. É demasiado parvo (já para não dizer irritante)  que a mãe de Charlotte insiste em considerar a imagem da filha como um modo de rejeição e rebelião. Charlotte pergunta "porque será que os pais pensam que tudo é sobre eles?"
´

 

Uma frase de Charlotte.

 

"-Sou o que sou, e adoro a minha imagem. Acho que nenhuma pessoa tem o direito de dizer a alguém como deve ser a sua aparência. Apenas temos uma vida e deviamos ser permitidos a vivê-la como achamos melhor."

 

 

Aqui podemos ver Charlotte:

 

 


No link que vos deixei no início do post, podem ver todo o artigo (em inglês). Este artigo remonta a Outubro do ano passado e foi escrito pela própria mãe (pelo menos foi a ideia com que fiquei...).

 

Ah e leiam os comentários, são excelentes!

 

Bye =)

I support!

Halloween Countdown

1 Comentário

You want to comment? Follow me...

Mais sobre minha pessoa

foto do autor

Segue-me no Bloglovin'!

Follow

Banner

Create your own banner at mybannermaker.com!
---------------------------------------------------------

Comunicado

Este blog recolhe casos de preconceito e discriminação contra pessoas que têm diferentes estilos. Se quiseres contar o teu caso, entra em contacto com a autora através dos comentários do blog. Obrigada e Bat Kisses.
---------------------------------------------------------