Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Dicas capilares na loja de roupa - Oriana Bats

 

Howdy little creatures!

 

Mais um “Aconteceu comigo”. É triste que continue a haver posts destes, seja no meu blog ou noutros locais da Internet mas, infelizmente, ainda há muitos casos de preconceito por ai.

 

Este “Aconteceu comigo” passou-se na Baixa de Setúbal. Estava eu numa loja de roupa mais a minha avó, a fazer tempo para o autocarro. Tinha estado a chover e o meu cabelo, que arma tipo peruca de palhaço com a humidade, não estava no seu melhor. De repente, começo a ouvir uns burburinhos e dou conta de três senhoras, já nos seus 40’s, a comentar sobre o meu cabelo. A conversa seguiu mais ou menos assim:

 

Senhora 1: Oh meu Deus, aquele cabelo!

 

Senhora 2: Agora há muitos assim! Não sei porque continuam a fazer isso!

 

Senhora 3: Pois é, estraga tanto e ficam tão feios!

 

S2: Mesmo! Olha para o cabelo daquela, todo estragado!

 

S3: A minha filha também quer fazer! Eu já tive madeixas azuis mas não passou disso!

 

S1: Não sei como têm coragem de fazer aquilo! Deixa-os tão feios.

 

And so on and so forth.

 

Vocês podem pensar “ai mas elas estavam simplesmente a dar a sua opinião! Não estavam a tratar-te mal directamente, essa conversa não faz disso um caso!”. Lamento mas, a partir do momento que me seguem pela loja e dizem essas coisas a alto e bom som, isto torna-se um caso.

 

Não gosto de descer ao nível das pessoas que entram nestes casos que conto mas desta vez tem de ser dito: estas palavras saíram da boca de três senhoras loiras de raízes pretas. O que é que isso quer dizer? Que antes de comentar o cabelo dos outros, deviam olhar para os delas. É normal que o meu cabelo não esteja ainda a 100%, afinal não é num mês que ele recupera, por muito forte que ele seja (coisa que ele é).

 

Enfim, é melhor não dizer mais nada, antes que diga asneira.

 

 

Bat Kisses

 

Oriana Bats

Corredores de Supermercado – Oriana Bats

 

Howdy little creatures!

 

Hoje trago-vos mais um “Aconteceu comigo”. Este caso é bem recente (aconteceu no sábado passado, dia 10/10/2015) mas, tal como eu digo, estes casos devem ser contados. Isto porque, se continuarmos a calar o que nos acontece, ninguém irá conhecer, e não conseguiremos nunca alterar nada. Mas vamos então ao caso.

 

Estava eu no Lidl aqui da terrinha, a ajudar a minha família nas compras. Tinha acabado de sair do oftalmologista, que me deu a maravilhosa notícia que a minha miopia tinha regredido (o que, segundo ele, não é comum). Estava super feliz, e acho que demonstrava XD

 

Enquanto a minha mãe foi buscar comida de gato, eu fui ao corredor dos produtos de higiene, à procura de um determinado produto. Passei por uma senhora que trazia um cesto (daqueles cestos com rodinhas que há nos supermercados), e que olhou para mim com ar chocado (inclusive boca aberta) desde o momento que entrei no corredor, até ao momento em que passei por ela e fiquei à sua frente. Olhei para a prateleira à procura do produto. Não havia. Virei-me para ir ter com a minha mãe para a ajudar e qual não é o meu espanto quando vejo a senhora a puxar o carrinho por um pequeno corredor lateral, a olhar para mim com ar assustado (e diga-se, quase desesperado).

 

Isto deixou-me bastante triste. E mais triste fiquei quando a vi na caixa, a pagar as suas compras, ainda a olhar para mim com ar assustado e desconfiado.

 

A atitude da senhora foi triste e ridícula. Já para não dizer completamente desproporcionada.

 

Bem little creatures, este foi o post de hoje!

                                             

Bat Kisses

 

Oriana Bats

Comentários no metro do Marquês - Oriana Bats

Howdy little creatures!

 

Desta vez venho contar um caso, até bastante preocupante, que me aconteceu há uns meses. Este foi um dos casos que motivou esta rubrica, mas ainda não tinha figurado nela. Ora cá vamos:

 

Eu e o meu namorado tinhamos estado em casa de uma amiga nossa em Lisboa. Ficámos lá a passar a noite pois fomos a um evento que acabou tarde, e no dia seguinte tinhamos locais aonde tinhamos de estar. No fim do dia, para voltarmos para as nossas casas, tinhamos de fazer um caminho de metro, para depois apanhar o comboio. Esse caminho passava pela Estação do Marquês, onde o caso se sucedeu.

 

Como bem sabe quem vive (ou já visitou e por lá passou) Lisboa, a Estação do Marquês tem umas passadeiras rolantes, para facilitar a deslocação. Como estávamos atrasados (e carregados), decidimos usá-las. Perto ao fim de uma das passadeiras, estava um grupo de seis rapazes, alguns deles sentados nas laterais das mesmas (vocês sabem, onde podem apoiar as mãos). Como não iamos ficar parados nas passadeiras, atrasados que estávamos, tinhamos de passar por eles e foi o que acabamos de fazer. Enquanto passávamos, alguns deles começaram a comentar o meu cabelo. A conversa seguiu mais ou menos (atenção que quando digo mais ou menos significa que não me lembro das palavras exactas mas o conteúdo é igual) desta forma:  

 

Rapaz 1 - Olha-me aquele cabelo!

Rapaz 2 - Fo****!

Rapaz 1 - Qualquer dia pinto assim! (dito em tom de gozo)

Rapaz 3 - Fo**** ias ficar lindo! (tal como anteriormente, dito em tom de gozo)

 

Ignorámos e continuamos o nosso caminho. Descemos as escadas e ficámos na plataforma. Para nosso azar, esse grupo seguiu-nos e parou bem perto de nós. Os comentários seguintes foram mais ou menos isto:

 

Rapaz 1: Olha-me aquele cabelo, valha-me Deus!

 

Rapaz 2: Ias ficar lindo com o teu assim! (dito em tom de gozo)

 

Rapaz 1: Fo****! Eu não sou maluco!

 

Rapaz 3: E aquele gancho? Viram aquele gancho? (o gancho em questão era um gancho com uma mão de esqueleto branca)

 

Rapaz 4: Sim, a gaja é doida!

 

(NOTA: atribuo números aos rapazes para facilitar a compreensão. Mas não quer dizer que o Rapaz 1 da primeira conversa seja a mesma pessoa da terceira).

 

sku_243788_3.jpg

 Imagem representativa dos ganchos

 

A conversa continuou mas não me lembro do que foi dito. Mas eu e o meu namorado optámos por nos afastar. Mas os comentários deles subiram de tom, e as palavras deixaram de ser de gozo para tomarem um tom agressivo. Não tiveram muito tempo de usarem esse tom, porque o metro apareceu. Nós entrámos e o grupo seguiu-nos e entrou na mesma carruagem, mas seguiu calado. E, graças à Deusa, não saíram na mesma paragem que nós.

 

Durante toda a conversa na plataforma, havia pessoas que olhavam para eles, com ar de quem não estava a gostar das atitudes deles. Mas muitas outras olhavam para mim, algumas com ar de nojo. Com ar de quem achava que eu merecia aquela situação, porque tenho cabelo colorido. Ninguém se intrometeu. Ninguém os mandou calar, apesar da catrefada de asneiras que diziam, ou da forma rude e alta como falavam. Eles estavam, ao fim e ao cabo, a incomodar toda a gente. Percebo que as pessoas tenham medo. Mas eles eram 6 gatos pingados e havia mais de 20 pessoas na estação. Será que se os 6 rapazes tivessem partido para a violência, alguém faria alguma coisa? Não sei e acho que nunca saberei. E nem sei até que ponto gostaria de saber.

 

Enfim little creatures, por hoje é isto...

 

Bat Kisses

 

Oriana Bats

 

 

I support!

Halloween Countdown

Mais sobre minha pessoa

foto do autor

Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Segue-me no Bloglovin'!

Follow

Banner

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

Comunicado

Este blog recolhe casos de preconceito e discriminação contra pessoas que têm diferentes estilos. Se quiseres contar o teu caso, entra em contacto com a autora através dos comentários do blog. Obrigada e Bat Kisses.