Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Media, shock value e como isso nos afecta

 

Howdy little creatures!

 

Pois é, o tema de hoje é complicado, já para não dizer polémico. Venho falar-vos do uso por parte dos media de certos factores para criar choque, e como é que isso nos afecta. 

 

Mas em primeiro lugar vamos definir dois conceitos básicos:

 

Media: |mídia|
(redução da locução inglesa mass media)

substantivo masculino plural

1. Todo o suporte de difusão de informação (rádio, televisão, imprensa, publicação na Internet, videograma, satélite de telecomunicação, etc.) que constitui ao mesmo tempo um meio de expressão e um intermediário na transmissão de uma mensagem.

2. Conjunto dos meios de comunicação social.

 
(retirado do dicionário online Priberam)
 

 

Shock Value:

É o potencial que uma acção (como uma execução pública), uma imagem, um texto ou qualquer outra forma de comunicação tem de causar nojo, choque, raiva, medo ou outras emoções negativas.

 

(retirado da wikipédia)

 

snogmarryavoid.jpg

 Os programas de mudança de visual fazem uso das imagens "antes e depois" para o que pode ser considerado shock value

 

 

Agora que já todos sabem o que querem dizer esses dois conceitos, podemos começar com o post em si. 

 

Provavelmente já todos vocês leram alguma notícia (seja no telejornal, nos jornais, revistas, etc) em que repararam que certas coisas foram escritas para chocar quem lesse a notícia. Ou seja, informação desnecessária foi lá colocada de forma a fazer um juízo de valor sobre alguém. Always nice.

 

Por exemplo, pensem no caso Columbine: os assassinos usavam muitas vezes roupas pretas. Foram logo taxados como góticos pelos media, apesar de eles terem dito noutras ocasiões que não eram góticos, nem gostavam de música gótica (Marylin Manson NÃO é música gótica). Então porque é que os jornais insistiram que eles tinham porque tinham de ser góticos? O problema é que essas coisas dão nisto.

 

"As a result [of Columbine], the public were afraid of the 'goths' and 'punks' and 'metalheads' at school," says Muzquiz, who was a high school senior at the time.

Parents, often successfully, lobbied to get trench coats and all-black attire banned in their local schools. School administrators started considering these groups to be gangs and harassment of students was rampant, with unwarranted backpack searches, detainment in the hallways by security guards, and being called into the administrative offices for questioning."

Rumors ran rampant about kids who "looked like they were going to bring a gun to school," and Muzquiz says her classmates quickly learned if they wanted to cause trouble for a student, all they had to do was report that student had a list of enemies.

They could simply report to administrators that the person had an 'enemies list' and the school would quickly swoop in to rectify the situation, even when it wasn't the truth. ... The accused would forever be known as 'the kid with the list' and ostracized," she says.

Because of this and the new dress code restrictions, her goth friends "were afraid to go to school." Muzquiz herself caught so much flak for her appearance that she went into home studies. And though she was no longer in school, discrimination couldn't be avoided. People in town would cross to the other side of the street to avoid her and her friends, she says"

 

Isto é super preocupante. Nesta altura, qualquer pessoa que vestisse preto e/ou fosse gótica era praticamente suspeita de ser uma assassina. Desde então vários adolescentes que tentaram perpectuar massacres deste tipo foram detidos e, se algum deles calhasse a usar só roupa preta, era logo taxado de gótico e, consequentemente, ainda mais suspeito.

 

2dac734400ad0e2d479cbd5064d0b1d9.jpg 

 Esta é a modelo alternativa Wednesday Mourning. À época, seria considerada alguém que poderia desencadear um tiroteio

 

Agora imaginem onde é que isto leva...os alternativos da altura começaram a ter bastantes problemas (como exemplificado no testemunho acima), e a sua liberdade de expressão diminuiu bastante, por influência de pais e professores, preocupados com uma possível nova onda de tiroteios.

 

Li vários testemunhos sobre a época, e só consegui lembrar-me de duas coisas: a Inquisição e a queima das Bruxas. Já devem ter ouvido falar desta época nas aulas de história. Se sim, devem provavelmente lembrar-se do vosso professor/a dizer que bastava uma pessoa denunciar outra por bruxaria, que era certo e sabido que ia presa. E normalmente nem tinha feito nada. Mas a pessoa que denunciou simplesmente não gostava dela e assim não só se livrava da pessoa que lhe desagradava como também ainda podia ficar com alguns dos seus pertences (como recompensa de ter denunciado uma bruxa/ um herege). Aqui era a mesma coisa: bastava uma pessoa denunciar outra como possível homicida, dizer que ele tinha uma lista de alvos a abater, e essa pessoa era investigada até à exaustão. E muitas das vezes a pessoa não era nada disso. Tinha simplesmente gente que por algum motivo, não gostava dela.

 

 

manson.jpg

 Marilyn Manson: apontado como culpado do Massacre do Columbine pelos media

 

Como vocês se calhar bem sabem, o cantor Marilyn Manson foi acusado pelos media de ter influenciado os assassinos com a sua música. Turns out, eles nem sequer gostavam do cantor. No entanto, como podem ver neste e neste artigo, a carreira do artista foi super influenciada, e de forma negativa.

 

Por aí se pode ver a influência dos media nas pessoas. Uma das coisas que Marilyn Manson disse na altura foi:

 

“The media has unfairly scapegoated the music industry and so-called Goth kids and has speculated, with no basis in truth, that artists like myself are in some way to blame. This tragedy was a product of ignorance, hatred and an access to guns. I hope the media’s irresponsible finger-pointing doesn’t create more discrimination against kids who look different.”

 

No entanto, como podemos ver nos testemunhos acima, foi exactamente isso que aconteceu: as pessoas de aparência mais diferenciada sofreram discriminação. Desde aí até aos dias de hoje, vários artigos sobre cultura alternativa foram publicados pelos jornais e muitos deles de tom alarmista. Tomemos como exemplo este e este artigo sobre estilo emo, publicados no sempre irritante Daily Mail.

 

Vejam este vídeo bastante interessante sobre Marilyn Manson e Columbine (com direito a entrevista) e tirem as vossas próprias conclusões:

 

Ou seja, depois de tudo isto, é fácil entender uma coisa: a imagem de Marilyn Manson foi usada para chocar. Depois de vários dos seus álbuns serem criticados pelo Cristianismo (não, não são coisa do Santananás. Simplesmente são álbuns críticos que fazem as pessoas pensar), é claro que mostrar este artista como culpado, numa sociedade cristã, é uma receita de sucesso e vendas. 

 

As vendas...pensem: como é que um jornal consegue vender mais? Culpando alguém que já é um outcast (levando a que as pessoas pensem que esse cunho é merecido porque a pessoa é péssima e vai para o Inferno fazer companhia ao Santananás), ou culpar alguém com uma boa posição social (ainda hoje muita gente não acredita que há padres que violam crianças, porque os padres são TODOS gente de respeito...)? Agora vejamos, quem costuma ser mais bem visto socialmente: um alternativo ou um padre? Exacto. E no entanto o alternativo pode ser bem mais idóneo que o dito padre.  

 

Voltando ao tema de como é que isto nos influencia. Se todas as coisas que gostamos forem tidas como más influências, a que é que isto leva? A uma maior probabilidade de virarmos bodes expiatórios para tudo o que de mal acontece. E isso é péssimo, pois irá levar a maior probabilidade de preconceito.

1504556_485377571571988_562224450_n.jpg

 

A conclusão a que chegamos depois de tudo isto pode ser resumida da seguinte forma:

 

Media + Shock Value = Vendas

 

Shock Value + Alternativos = Confusão

 

 

Parecem-me equações simples até para mim, que não presto para matemática. Mas enfim, tirem as vossas próprias conclusões.

 

 

Bat Kisses

 

 

Oriana Bats

 

 

 

 

 

I support!

Halloween Countdown

Mais sobre minha pessoa

foto do autor

Segue-me no Bloglovin'!

Follow

Banner

Create your own banner at mybannermaker.com!
---------------------------------------------------------

Comunicado

Este blog recolhe casos de preconceito e discriminação contra pessoas que têm diferentes estilos. Se quiseres contar o teu caso, entra em contacto com a autora através dos comentários do blog. Obrigada e Bat Kisses.
---------------------------------------------------------