Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Alerta Bullying! Que deve ser feito?

Oi criaturinhas =D


Hoje o tema é bastante sério. Vou falar sobre bullying, mais especificamente, o que devem fazer caso sejam vítimas de bullying.

Todos nós sabemos o que é o bullying.


Todos nós já fomos gozados, humilhados, e, em certos casos, até agredidos. E se não fomos, é provável que tenhamos visto alguém ser. Comigo, foi as duas coisas, e garanto, não queiram passar por isso.


Mas que podemos fazer quando sofremos de bullying por sermos alternativos? A Morcega vai deixar algumas dicas sobre o que pode (e DEVE) ser feito.


WARNING: Estas dicas servem para todos os tipos de caso de bullying, seja por serem de uma religião diferente, de outro país, doesn’t matter. Importa é parar o bullying, am I right?


1º Falem com alguém

Acreditem, este é dos passos mais difíceis. Muitos de nós não queremos contar a ninguém porque temos medo que piore, ou porque fomos ameaçados de que, se contarmos, vai piorar. Meus amores, pode custar, mas vai ter de ser. Se não falarem com ninguém, o bullying NÃO VAI PARAR. Falem com um professor em quem confiem (se não tiverem coragem, peçam a alguém (que acredite em vocês) que vos acompanhe, seja um familiar ou um amigo, para que se sintam mais seguros). Falem com os vossos pais ou irmãos. Falem com alguém que POSSA fazer algo. Contem TUDO o que se passa (e passou) e demonstrem que isto vos está MESMO a afectar.


WARNING: Para quem sofre bullying por ser alternativo, a verdade é, a pessoa com quem falarem pode não vos levar a sério. E isso é das coisas mais irritantes que há --“ aliás, pode até dar-se ao luxo de vos culpar a VOCÊS, por achar que VOCÊS é que estão a perturbar, por serem uma distracção para os outros, e dizer-vos que, se mudarem a vossa aparência, o bullying pára. Mas a verdade é que isso não é assim. Os bullys vão SEMPRE arranjar outra coisa para gozar. Se não for a roupa, pode ser o cabelo. Se não for o cabelo, pode ser a maneira de andar…percebem?  Então o que pode ser feito neste caso?


-Pais: se eles não vos ouvirem, falem com outra pessoa da vossa família que sabem que vos vai apoiar.


-Professores: quando falarem com eles, levem os vossos pais. Isso fará com que sejam levados mais a sério.


E se nenhum deles acreditar? -> perguntam vocês


Nesse caso, o melhor é levar outra pessoa da vossa família a falar com o professor. Let me explain. Se os professores não vos levarem a sério, se forem falar com eles sozinhos, podem levar-vos mais a sério com uma figura adulta presente. Se os vossos pais não quiserem colaborar, a pessoa da vossa família com quem falaram sobre isso é a mesma pessoa a quem devem pedir que vá convosco falar com um professor (ou director da escola, que é o mais preferível, mas como muitas vezes eles estão para lá de ocupados, mesmo o professor de Matemática é uma pessoa a quem recorrer)

 

2º Abordagem

Expliquem ao professor (porque mesmo que, em primeiro caso, se dirijam aos vossos pais, acabarão por ter de ir falar com um professor) o que se tem passado, e contem TUDO, mas mesmo TUDO. Expliquem como é que o bullying vos faz sentir. Demonstrem que não é invenção da vossa cabeça, e que vocês são realmente a VÍTIMA (se o bully for um menininho dos professores, que “não parte um prato”, isso é super importante). Os vossos pais (ou a pessoa mais velha que trouxerem convosco) devem perguntar o que é que o professor (ou director ou o que seja) planeia fazer para resolver o assunto.


WARNING: por vezes, falar com os professores, pode tornar o bully mais agressivo. Se isso acontecer, fala novamente, sem medos. E novamente, e novamente, e mais novamente, e tantos “novamentes” quanto for necessário. Haverá uma altura em que o bully não vos poderá fazer mais mal, devido ao risco de ser castigado (se ele mesmo assim fizer, e for castigado, e não vos deixar em paz, falem com os vossos pais e o professor com quem falaram, e considerem ir à polícia. O bullying é um assunto sério, que pode levar ao suicídio. Façam o que tiverem de fazer para se manterem bem. E saibam que podem sempre falar comigo =) )

 

 

 

Coisas a não fazer em caso de bullying


-Responder aos bullys agressivamente


-Agredir violentamente (não vão querer nem irritar ainda mais os bullys, nem dar motivo para que vos apontem o dedo)


-Agir de maneira estranha só por serem “diferentes”, porque isso só vai piorar o caso


-Confrontar os bullys com olhares e cochichos (a célebre frase “tás a olhar assim pa mim porquê?” não vai ser algo que vocês vão gostar de ouvir, just saying. Eu fiz isto uma vez, e não correu assim muito bem…)

 

 Coisas a fazer em caso de bullying


-Ignorar (no caso do bullying ser apenas psicológico, é o melhor a fazer. Podem até desistir de vos chatear ANTES da providência ser tomada)

WARNING: isto serve apenas para o bullying psicológico


-Se virem que o bully parece ter vontade de vos agredir, vão para um sítio que tenha muita gente (se tiver algum adulto, é a cereja no topo do bolo). Isto por duas razões:


1º - O bully pode até desistir de vos agredir, por ver que há tantas testemunhas


2º - Mesmo que o bully vos agrida, há tantas testemunhas, que ele so se vai lixar a ele mesmo. Além de que, caso haja um adulto presente, ele pode nem vos chegar a tocar, pois será impedido pelo adulto em questão (se ele tiver a sanidade em dia)


-Aprendam a defender-se, não de maneira que possa magoar seriamente o bully (porque ai quem se lixa são vocês), mas de maneira a que possam sair da situação e ir para um local com mais gente


-Isto não tem directamente a ver com o bullying, mas pode ajudar-vos a relaxar um pouco e a pensar noutras coisas: adiram a uma actividade extra curricular. Assim poderão conhecer gente nova, e, quem sabe, algum amigo que vos ajudará imenso ;)


-Concentrem-se no vosso futuro. Assim pensarão noutras coisas, e terão um objectivo em mente, do qual devem lembrar-se quando sofrerem bullying.




Como explicar aos teus pais que és alternativo

Olá criaturinhas =D

 

O post de hoje é sobre como explicarem aos vossos pais que são alternativos (sejam vocês góticos, emos, punks, etc), ou que pretendem ser (pois convém falarem com os vossos pais nessa ocasião as well).

 

Sejamos sinceros, só aqui entre a Oriana Bat-Girl e vocês: muitos pais não estão informados sobre estilos alternativos, e, por muito que adorem os seus filhos, por vezes poderão olhar para eles como criaturas de outro mundo. Poderão pensar se todas essas mudanças de estilo não quererão dizer que vocês estão deprimidos, enraivecidos, stressados e whatnot.

 

Por isso, convém explicar que vocês preferem um estilo mais alternativo do que a maioria. Então vamos ver o que podemos fazer para tentar explicar isso às nossas unidades parentais, shall we?

 

1-Pensem porque querem ser alternativos

Seja qual for o vosso estilo alternativo preferido, pensem o porquê de o quererem seguir, pois é provável que tal vos seja perguntado. É devido à roupa? Às ideologias? À música? Isso são motivos perfeitamente válidos, ao contraire de algo como "usar preto por fora exprime como me sinto por dentro", get it?

 

2-Juntar todo o material possivel e mais algum sobre o estilo alternativo que seguem.

Sim, criaturinhas, leram bem. Não basta o vosso conhecimento. Convém terem um backup de conhecimento de outras fontes pois infelizmente, como é bem sabido por alguns de vocês, os vossos pais podem não ligar um tusto ao que vocês dizem. Por isso procurem videos, blogues, sites, etc sobre o estilo em questão, para poderem mostrar aos vossos pais.

 

WARNING!: dependendo do estilo que seguem ou pretendem seguir, pode haver pessoas mais velhas que vocês que ainda o seguem. Por exemplo, os estilos gótico e punk são seguidos ainda hoje, por pessoas com mais de 40 e tal anos, com emprego e família (Jillian Venters, a escritora do "Gothic Charm School, é um bom exemplo).

Como estou mais dentro do estilo gótico, vou apresentar sugestões de pesquisa mais para os membros (ou futuros membros) desse estilo:

-Jillian Venters (The Lady of the Manners)

-Alison Eckfelt (Kazlovebats)       

-Leah Mouse

-Sebastian Columbine

-Ligeia Resurrected

-Dumpster Dollie

-Sarah Darleen

 

Estratégia "batoteira" - olhem com atenção para as coisas da época dos vossos pais. Muitos estilos alternativos surgiram nos anos 70, 80 ou à roda deles. Por isso, algumas das coisas que os vossos pais gostam podem ser demonstrantes do vosso estilo (por exemplo The Cure, Bauhaus, Siouxsie and the Banshees, Mata-Ratos (esta é de punk NACIONAL) e Misfits surgiram por volta das épocas referidas). Se for esse o caso, procurem informação sobre essa banda pertencer ao estilo alternativo que vocês usam (ou pretendem usar). Isto pode ser uma boa ajuda na hora de falar com eles.

 

3-Façam exercícios de respiração e autocontrolo

Again, sim, leram bem. Falar com os pais sobre algo que nos é querido pode ser stressante, ainda mais quando eles não ligam grande coisa ao que dizemos, e não querem saber da informação que lhes escarrapachamos em frente. Daí ser importante controlarem o temperamento e o mau génio. Consequentemente, é boa ideia procurarem na net alguns desses exercícios. Apenas quando se sentirem seguros de que, se a conversa der para o torto, vocês não se vão exaltar, aí considerem falar com os vossos pais

 

4-A abordagem

Têm de escolher a melhor altura para abordarem os vossos pais. Não escolham a altura em que eles vêm cansados do trabalho, quando há visitas, ou quando eles estão imensamente ocupados. É preferível abordá-los quando virem que eles estão relaxados e de bom humor.

 

5-Como agir

-Mostra que estás sempre consciente do que pedes

-Faz algumas cedências, se for necessário (não queiras tudo logo)

-Não uses demasiados rodeios

-Esforçares-te por explicar o teu ponto de vista não significa discutir

-Mantém-te o mais calmo possível

-Sugere algumas “recompensas”, do género “se tirar uma boa nota à disciplina em que tenho mais dificuldades, deixam-me pintar o cabelo/comprar determinada peça de roupa/outra coisa”

 

6-Outras coisas a considerar

-Nunca lhes respondas mal ou levantes a voz, só vais piorar a situação

-Se os teus pais ficarem danados, não é aconselhável reagir logo, mas também depende dos pais

-Não te feches no quarto quando te zangares com os teus pais, pois se eles ainda não te deixam seguir o estilo alternativo, não é com atitudes assim que vais conseguir

-Nada de amuares até ao infinito!

-Se eles te dizem logo “NÃO”, nem sempre é boa ideia voltares logo à carga!

-NUNCA, NUNCA, NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM fiques logo ofendido/a. Senão vai ser pior

-Nunca digas que eles não te entendem. Podem entender-te melhor do que pensas!

-Se os teus pais DISCUTEM entre eles sobre o teu estilo (pode acontecer), NÃO TE METAS, NUNCA!

-Nunca digas que te vais atirar da janela ou algo do género se eles não te deixarem ser alternativo. Eles podem dizer que estas ideias te andam a influenciar

 

E se eles mesmo assim não ouvirem

-Falem com um familiar que vos entenda e apoie, e peçam-lhe ajuda, explicando bem a situação (conselho: expliquem igualmente a esse familiar o porquê desse estilo alternativo ser tão importante para vocês).

 

Por hoje é só isto =) mais alguma coisa, deixem comentário =D

 

Bat Kisses

 

Oriana Bat-Girl

O que fazer quando querem mudar a tua forma de ser…

Oi ^^

Hoje vou dar-vos dicas do que podem fazer quando alguém quer mudar a vossa forma de ser. Isso acontece-me muitas vezes, e é sempre a mesma pessoa --“

Enfim, vamos por partes:

1-Pais:

-Não liguem se eles fizerem apenas um comentário ocasional (afinal, vivemos num país livre, por isso eles têm esse direito, e, venhamos e convenhamos, acho que não há muitos pais que gostam que os filhos sejam alternativos (a minha mãe não diz nada, mas nunca me proibiu, por isso se calhar pertence à minoria XP))

-Por outro lado, se eles exagerarem de morte com os comentários tentem fazer-lhes ver que ser alternativo não é nada do outro mundo. É ou não é verdade? Existe “montes, resmas, paletes” (quanto mais exagerarem no número melhor XP) de gente assim. Porque não vocês?

-Se eles aceitarem, muito bem. Senão pensem: devem insistir ou devem ter calma e fazer-lhes ver o cenário aos poucos? Eu aconselharia ambas (dão para juntar), mas tudo depende de como os vossos pais são

-Se estão agora a começar a ser alternativos, vão com calma. Não queiram mudar da 1 para as 2 assim. Mudem coisas aos poucos, e no fim os vossos pais nem vão notar XP

2-Amigos

Estes, para mim são os piores…passas muito tempo com eles e dói sempre ser criticada/o por eles…

-Ignorem

-Mudem de assunto sempre que possível e tentem mantê-lo por ai até poderem ou até vos fazer jeito (mas sejam subtis, ou eles vão perceber)

-Se eles querem saber porque são assim, respondam “porque gosto” de maneira que não dê margem para dúvidas

-Se isso não resultar podes sempre dizer que vais à casa de banho, ficar lá um bocado e depois quando vieres (com alguma sorte), o assunto já será outro, depois é só “imiscuíres-te” nele XP

3-Familiares que não convivam muito convosco

Pois é…estes têm muito a mania de meter o bedelho onde não são chamados…e temos que os aturar! Mas, para não morrermos a meio, aqui vão umas dicas:

-Ignora o mais que puderes. É o melhor. Quando deres por ela, já é hora de eles se irem embora XP

-Se não conseguires, é melhor não passares muito tempo com eles, antes que fiques psicótica/o

-Se tiveres mesmo que estar presente, eh pah…mete algodão nos ouvidos, pode ser que abafe o som XDDDD

(Des)conhecidos

Conhece-los bem, mais ou menos ou mal? Não importa, desde que não te torrem a paciência. O problema aqui, Santo God, é que, mesmo que te conheçam muito ou nada, acabam por implicar! Que (des)fofo…

-Se não conheceres de lado nenhum quem está a implicar, ignora. Em alternativa vê o post “Bocadómetro” XP

-Se os conheceres, mas não te deres muito com eles, pergunta “-Pedi-te algum tipo de opinião? Não pois não? Então cala-te” e vai embora, xauzinho

-Se não puderes ir embora, ou porque não tens maneira, ou porque é alguém mais velho (se for um colega (mais velho) da escola, faz o acima indicado) e um conhecido da família, nem sequer faças o acima indicado. Dá mau resultado. Ignora apenas. Ele vai acabar por se ir embora

4-Colegas

Estes também…não te conhecem o suficiente para opinar, mas fazem-no à mesma…uns fofuscos! Então não? Mas nós é que nos lixamos --“

-Costuma-se dizer “comentários loucos, ouvidos moucos” (ou “palavras loucas, orelhas moucas” dá das 2 XP). Se estiveres no intervalo podes afastar-te deles, se estiveres nas aulas, aguarda um pouco (pacientemente) que, se o professor for fixe, depressa haverá outro tema de conversa

5-Professores

 Quando estes implicam é tramado…não lhes podes faltar ao respeito, mas tudo tem limites!

-Se estão apenas a comentar, não lhes faltes ao respeito, mas deixa claro que estás incomodada/o com a situação (mas ao mesmo tempo lembra-te que vivemos num país livre)

-Se eles estiverem mesmo a desrespeitar, tem calma. Não lhes faltes ao respeito pois isso apenas vai piorar. Mas não te deixes “pisar” por eles!

 

Amén

 

Bye XP

I support!

Halloween Countdown

Mais sobre minha pessoa

foto do autor

Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Segue-me no Bloglovin'!

Follow

Banner

Create your own banner at mybannermaker.com!
Copy this code to your website to display this banner!

Comunicado

Este blog recolhe casos de preconceito e discriminação contra pessoas que têm diferentes estilos. Se quiseres contar o teu caso, entra em contacto com a autora através dos comentários do blog. Obrigada e Bat Kisses.