Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

Bats on the East Tower

Criei este blog com posts com um tema em comum: estilo alternativo. Se tiverem alguma sugestão/pedido, não hesitem em deixar um comentário. Blog escrito no antigo acordo.

O pequeno pormenor da Mebocaína

 

Howdy little creatures!

 

Hoje trago-vos nova reflexão! O curso de Animação e Intervenção Sociocultural que completei abriu-me muitas portas, e fez-me pensar muita coisa, inclusive sobre a temática geral deste blog: Estilo Alternativo. Comecei estão a olhar mais à minha volta, para coisas que parecem pequenos pormenores. E foi um desses pequenos pormenores que levou a esta reflexão. Mas antes de a poder começar, vejam o vídeo do anúncio televisivo que motivou tudo: 

 

 

 

Antes demais, quero deixar aqui um ponto assente: não, não estou aqui para reclamar com o facto de terem "usado" a imagem da pessoa alternativa no anúncio. Acho muito bem, deviam fazer isso mais vezes. Só não concordo é com a maneira como foi usada. Vamos por partes:

 

 

 

1º A imagem do alternativo foi usada para shock value:

 

Começamos com este facto. A verdade é que a imagem do alternativo foi definitivamente usada para shock value (não sabem o que é? Leiam este post). Shock value é, por definição, algo pouco simpático. A ideia é causar reacções negativas a quem o vê. Aqui (tal como em outras ocasiões) foi usada uma imagem, que muita gente considera negativa, para causar uma reacção. O anúncio não teria o mesmo impacto se fosse usado, por exemplo, um doppelganger do Daniel Radcliffe. Isto porque, a princípio, não haveria motivo para reagir de forma estranha.

E tem mais: olhem com atenção para a expressão do rapaz alternativo. É uma expressão durona, como que a dizer "I'm the best". Até isso não foi esquecido. Tudo para tentar com que o alternativo parecesse o mau da fita. É que aqui a ideia é dizer "olha, a tua filhinha querida trouxe para casa uma pessoa que tem ar de quem fez pacto com o Santananás. Custa a engolir? Mebocaina!". 

 

how-do-i-look-before-and-after4.jpg

 Nos concursos de mudança de visual, as alterações são feitas para shock value

 

 

 

2º O facto de insinuarem que ter um namorado alternativo custa a engolir:

 

Ok, nem toda a gente gostaria que a filha/o filho tivesse um namorado/a alternativo/a. Ainda para mais se essa/e filha/o não tiver esse tipo de gostos (e, por vezes, mesmo que tenha). Não é o tipo de pessoa de eleição de muita gente. Muitos pais preferem que os filhos namorem a típica pessoa de família, com "boa aparência" (versão mainstream) e ar educado. Se essa pessoa é decente ou um serial killer psicopata, é um pormenor. Vejamos o caso de Ted Bundy, por exemplo. Pessoa de boa aparência, ar calmo e educado. Mais de 100 mulheres morreram porque foram na cantiga dele. Como podem ver, "boa aparência" (versão mainstream) nem sempre é sinal de boa pessoa. 

 

Não quero com isto dizer que todas as pessoas de "boa aparência" não são de confiança (ou que todos os alternativos merecem o prémio Simpatia do Ano), e muito menos criticar as vítimas dele de qualquer forma. Quero simplesmente demonstrar que, por vezes, é melhor alguém que (na opinião do mainstream) tem má aparência, mas que é boa pessoa, do que o contrário. 

 

Posto isto, os pais deveriam era estar ralados com a felicidade da filha. E se ela está feliz com aquele rapaz, palmas! 

 

As-tatuagens-são-um-problema-para-conseguir-empre

 É preferivel um bom médico com tatuagens, do que um mau médico com a pele "limpa"

 

 

 

3º A carinha de "eish meu Deus" que a mãe da rapariga faz:

 

Devo dizer que aquela reacção da mãe me causa alguma confusão. Começa por estar toda feliz com o seu cházinho. Depois, o rapaz entra e o ar da senhora passa de "Finalmente vou conhecer o rapaz!" para "Oh meu Deus, foste largar o Manuel por causa DISTO? Mas enfim, sou tua mãe e tenho de aceitar". Esta condescendência é irritante. Como se o facto do rapaz ser diferente do género de namorados que ela costuma trazer para casa já o tornar um mau partido. Sobre isto, não há muito a dizer. Passemos ao último ponto.

 

Eclare-aislinn-paul-15402783-500-329.jpg

 Um alternativo e o outro não. Um casal completamente normal. 

 

 

4º Se, em vez do namorado ser alternativo, fosse negro (por exemplo), o anúncio nem ia para o ar: 

 

É duro, mas é verdade. Se, ao invés do alternativo, quem aparecesse no anúncio fosse um negro (por exemplo), as pessoas iam gritar "Xenofobia!" e "Racismo!", se ele fosse para o ar. Na volta nem iria. Mas como é uma pessoa alternativa, que muita gente, em todo o mundo, vê como sendo uma pessoa horrorosa, perigosa e de má vida (e que fez um pacto com o Santananás), já não tem problema nenhum. Até é encorajado!

 

 

 

 

A solução:

 

Há tanta coisa que "custa a engolir"! Uma pessoa vestida igual a ti (quando achas que a tua roupa é "exclusiva Chanel último modelo"); a tia que mais detestas aparecer de surpresa em tua casa; o teu cão entrar todo sujo pela casa que acabaste de limpar...e isto é só um exemplo! 

 

Porque é que, no meio de tanta coisa que podiam usar, acabaram por escolher algo que poderia ofender alguém? Só porque a maioria das pessoas não ficariam ofendidas, e até iriam concordar?

 

Da última vez que vi, isso é reforçar estereótipos. Aposto que, quando viram esse anúncio, muitos pais e mães disseram "que horror, todo furado e cheio de desenhos, filha minha não namora com gente dessa, está proibida sequer de ter essas ideias!" ou algo semelhante. 

 

gente a lutar (ou gente, como eu, a tentar ajudar) para acabar com coisas destas. A nível mundial. E estas pequenas coisas não abonam a favor dessas pessoas. É que, contrariamente a organizações que lutam contra xenofobia, racismo, preconceito religioso (tudo coisas muito importantes, não tenho nada contra isso), etc, que chega a haver várias por país, os alternativos apenas têm (a nível mundial) duas organizações que se preocupam exclusivamente com o seu bem-estar. E mesmo estas estão, por agora, confinadas aos seus países de origem (a Fundação Sophie tinha 2 grupos no exterior, mas nunca mais ouvi falar deles). Tudo isto torna coisas como este anúncio, num desfavor ainda maior. 

 

O mais engraçado é que existe um outro anúncio: um em que o que "custa a engolir" é um carro todo badalhoco por causa dos pássaros. Esse anúncio, comparado com este, mal passa na TV. Será que a audiência reagiu de forma mais favorável a uma discriminação do que a uma gabarolice que correu mal? Somos assim tão materialistas e despreocupados com os outros, a ponto de aplaudirmos este anúncio e ficarmos incomodados com o facto de o senhor do outro anúncio não se ter podido exibir porque o seu carro foi atacado por um bando de pássaros que precisavam de fazer o número 2?

 

Fica a pergunta no ar.

 

Bat Kisses

 

Oriana Bats

 

 

 

Halloween Countdown

Mais sobre minha pessoa

foto do autor

Tradutor

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Comunicado

Este blog recolhe casos de preconceito e discriminação contra pessoas que têm diferentes estilos. Se quiseres contar o teu caso, entra em contacto com a autora através dos comentários do blog. Obrigada e Bat Kisses.